O caçador de trolls

O caçador de trolls

Senta que lá vem história. A Guerra Meow aconteceu mesmo, nos anos 90. Um belo dia, estudantes desocupados de Harvard decidiram começar a enviar centenas de mensagens para fóruns da Usenet com palavras como "meow" e "kitty", o que culminou na maior flamewar da história da Usenet, sendo esta uma das primeiras ocorrências de spams na Internet, fato que contribuiu e muito para a melhoria da estrutura e da segurança de fóruns e grupos de discussão que existem hoje.

Muitos desses inúteis que postavam as mensagens não se identificavam. E é assim até hoje, infelizmente. Eles simplesmente informam nomes e e-mails falsos, para fazer arruaça virtual sem comprometer sua identidade real. Ah, o anonimato na Internet! Bom demais, não é, senhor Anônimo? Estes são os infames fantoches de meia, muito mais que meros brinquedos infantis.

E já que estamos falamos sobre discussões on-line, não podemos esquecer da famosa Lei de Godwin, que diz:

Se uma discussão na Internet se prolonga por algum tempo, a chance de aparecerem comparações envolvendo Hitler ou nazistas se aproxima de 100%.

Ou seja, haverá um momento numa extensa discussão on-line no qual um cidadão vai citar Hitler ou o nazismo como argumentos. A partir desse momento a thread já não pode mais render discussões saudáveis e deve ser encerrada imediatamente.

Alguns sistemas procuram controlar a corja implementando pontuações e coisas do tipo, que qualificam um usuário quanto aos seus atos. Um ótimo exemplo é o Slashdot, site de notícias nerds colaborativo. Os usuários possuem um referência chamada Karma, que indica se seus comentários foram bem avaliados ou não. Por exemplo, se um usuário comentar "Linux é um lixo e é cheio de bugs", ele vai ter seu karma reduzido a pó. :D

Apesar de todos os filtros que existem hoje, ainda é difícil evitar comentários ou posts imbecis. Pensando nisso, algumas pessoas resolveram criar o StupidFilter. Dou total apoio, apesar de não cortar totalmente o mal pela raiz.

Eu acho que seria muito mais eficiente ensinar netiqueta nas escolas.