O efeito halftone

Efeito o quê?
Você já olhou de perto, bem de perto, alguns tipos de impressos como revistas, cartazes ou jornais, e percebeu que as imagens são formadas por milhares de minúsculos pontinhos? É um método de impressão chamada halftone, ou meio-tom, e serve para simular uma imagem de tom contínuo através do uso de minúsculos pontos de diferentes tamanhos, igualmente espaçados, causando uma impressão de cor sólida. Vários softwares são capazes de reproduzir esse efeito, e o Inkscape não fica atrás. Vamos ver como reproduzir o efeito halftone no bom e velho Ink. =)

OK, por onde começamos?
Primeiro precisamos criar um objeto que será o padrão de repetição. Nas impressões, o método se resume a pequenos pontinhos, mas no Inkscape, podemos usar qualquer forma: retângulo, triângulo, estrela, etc. Crie uma pequena circunferência, com 4 pixels de largura e altura. Remova o contorno e sete o preenchimento como “Indefinido”, clicando no sinal de interrogação do painel de Preenchimento e Traço. Logo abaixo explicarei o motivo disso.

Fácil! O que vem agora?
Agora precisamos escolher uma imagem para aplicar o efeito!

Escolhida a imagem, alinhe-a com o ponto, como na figura acima: selecione os dois objetos, abra o menu de Alinhar e Distribuir e clique nas opções de alinhar acima e à esquerda, marcados em vermelho na figura. Olha o pontinho lá em cima!

Huum, estou entendendo. Já que o ponto é o padrão de repetição, eu tenho que fazer ele ser replicado por cima da imagem e depois tem algum filtro super poderoso que aplica o efeito?
Exatamente! Vamos usar a técnica secreta da clonagem ladrilhada para replicar o pontinho por cima de toda a imagem. Ao clonar um objeto, você cria uma cópia dependente do objeto clonado. Se, por exemplo, o preenchimento do objeto original for alterado, seus clones sofrerão a mesma alteração.

Para aplicar a técnica secreta da clonagem ladrilhada, basta selecionar o objeto alvo, no caso o ponto, e acessar o menu Editar > Clonar > Criar clones ladrilhados. A janela abaixo será aberta, com várias opções disponíveis. Precisaremos apenas das opções marcadas em vermelho. Queremos que os clones façam deslocamentos simples, adjacentes, e que sejam replicados na área da imagem, que no meu caso, o rosto da Beta Bitsy, é de 178 por 185 pixels.

Oba! É agora que a coisa pega fogo!
Uhuuu! Clique na aba “Traçar“! É lá que está guardado o segredo do universo!

Marque a opção “Traçar o desenho embaixo dos ladrilhos” para ativar as opções da aba. Repare no que diz o tooltip: “Para cada clone, pegar um valor do desenho no local daquele clone e aplicar a ele”. Legal! Não esqueça de selecionar apenas o ponto! É ele que será replicado!

WOW! São tantas opções! E-estou nervoso! Não…não sei se consigo!
Calma! Precisaremos de apenas algumas opções! Veja na figura abaixo, marcadas em vermelho: apenas três! AHÁ! A vida pode ser simples, caro amigo! Basta saber como!

Me explica essas opções?
Na caixinha 1 temos as opções de valores que os clones capturarão: cor ou opacidade. Marque “opacidade“, pois queremos que os clones sejam replicados apenas onde há presença de objetos opacos.

Ignore a caixinha 2.

Na caixinha 3, temos os valores que serão aplicados aos clones. Queremos que as cores da imagem sejam aplicadas a cada clone, dependendo de sua posição, então marque a opção “Cor“. Lembra quando setamos o preenchimento do ponto como Indefinido lá em cima? Se não fizermos isso, os clones não poderão capturar as cores da imagem. Marque também a opção “Dimensões“. É isso que vai fazer com que haja uma “suavização” nas bordas da imagem, pois quanto mais próximos da área transparente, menores os clones serão.

Agora eu aperto em Criar, e… WOW! Magnífico!

Os clones serão criados acima da imagem, então é preciso mover a imagem original do seu lugar para ver o resultado do efeito. Se desejar testar as outras opções, basta clicar em “Remover“, ou apertar Ctrl + Z, para remover os clones. Note que quanto menor o ponto, mais definida ficará a imagem resultante, e mais lento será o processo.

Eu tenho algumas considerações…
Já posso imaginar quais são. Esse efeito pode não parecer muito user-friendly, mas os recursos empregados não servem apenas para esse propósito. Pode-se fazer muita coisa legal além disso, como por exemplo, traçar fotos, criar texturas, etc. Basta usar a criatividade. Outra coisa que pode te deixar com uma pulga atrás da orelha é a necessidade do ponto ter o preenchimento Indefinido. É algo a se perguntar aos desenvolvedores do Inkscape, mas não é nada que impeça um artista de expressar suas idéias.